Publicado em colaboração, desenvolvimento, open source, python, turbogears

TurboGears: a espera

Devido a existência do projeto de desenvolvimento do Turbogears 2, decidi fazer uma pausa nos estudos e casos de uso sobre esta framework. O Turbogears 2 é um reprojeto visando adotar o WSGI como base para a componentização e reusabilidade na arquitetura.

WSGI é um padrão já adotado largamente na comunidade Python. Ele facilita bastante o reuso de código em aplicações web, principalmente. A equipe de desenvolvimento resolveu adotar o núcleo do Pylons 1.0 para pular etapas, uma vez que este já adotava o WSGI, inclusive adotava o Paste para facilitar a configuração. Vale ressaltar que eu fico maravilhado com a tríplice setuptools + wsgi + paste.

Essa mudança é um ponto positivo mas que me levou a parar um tempo de escrever sobre a framework aqui no blog. A sensação é que ela está no limbo e o Django continua ganhando novos adeptos. Verdade que este limbo é bem produtivo e tenho a sensação de um retorno ao mercado ainda este ano.

Então, quando tivermos lançamentos oficiais e documentação sobre o Turbogears 2, estarei novamente estudando e escrevendo aplicações de exemplo e divulgando minhas experiências por aqui.

Um pouco do meu tempo para todo mundo.

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s