Verdades Imprecisas

Brasileiros, prestem atenção ao que a imprensa comprada quer que você faça. Parem de acreditar que jornais, telejornais e revistas são imparciais. Procurem o motivo oculto e as pessoas ocultas por trás das notícias. Isso é muito importante.

Vou citar um exemplo. A citada onda de desempregos no setor automobilístico. São empregos temporários devido à grande demanda do ano passado. O desemprego foi o maior de 1999? Mas também 2008 teve um grande crescimento do emprego! Lógico que com o crédito externo sumindo, ficaria impossível vendas de carros com grandes prazos. Tenham cuidado!

No dia a dia de vocês, vocês sentem mesmo a crise? Não é possível perceber que as notícias são mais negativas do que a sua realidade diária?

Façamos de 2009 um bom ano para nosso país.

Fonte: Vi o Mundo

Anúncios

A cada geração uma revolução

Caramba! Finalmente chegou à minha geração uma mudança de fato no planeta. Países ricos em matéria-prima e energia, finalmente estão virando a ordem vigente até então. O Brasil contribuiu muito para isso. Mudamos o foco de nossas exportações e importações. Ampliamos os negócios com uma diversidade maior de nações. Exportamos para países africanos, asiáticos e latino-americanos de maneira esplêndida. Reduzimos com isso as preocupações com a recessão mundial. Antigamente, estaríamos fatalmente quebrado, pois o país em maior recessão atual são os Estados Unidos da América. Iríamos ao buraco com eles. Hoje não mais.

Foi sensato a mudança de postura quanto ao compromisso de juntar forças com outros países em desenvolvimento e os mais pobres. Com isso estamos querendo dizer que queremos crescer todos juntos. Estamos querendo dizer que precisamos salvar a humanidade. Nós não somos melhores que nossos vizinhos, não queremos enriquecer sozinhos.

Não precisamos mais ficar assustados com o comunismo, com a alarde estatizante com que grita a mídia conservadora. Diante da crise econômica mundial até norte-americanos e europeus estão estatizando. Aqui, se for necessário, será assim. Ou seria melhor que o Estado entregasse dinheiro para salvar os bancos?

Comprovou-se que especular sobre o valor real dos produtos daria nisso. Será que os Estados devem salvar os banqueiros a todo momento que eles enxagerem nas suas brincadeiras especulativas? O Estado tem outros deveres. O jogo do livre mercado não é racional e pode tornar-se caótico, difícil de prever. Quem sobrevive a isto, são os jogadores do mundo das finanças. E o restante da população, como fica? Fica olhando tudo isso acontecer, observando o Governo repassar o dinheiro para os bancos, para salvá-los? Não, o Estado vai comprá-los para segurar essa brincadeira que já foi longe demais.

O Brasil é agora um amigo das nações, um companheiro no crescimento e na qualidade de vida. E olha para dentro de si e para o mundo. Nossa nação não precisa de exércitos espalhados pelo mundo; ele usa da diplomacia e do comércio para estreitar laços e trabalhar mutuamente. Nossa potência é a potência de todo o mundo. O Brasil fazer parte de forma importante desse movimento é a digna revolução que eu queria ver.

O Brasil e a ALCA

Já imaginaram os senhores se o Brasil tivesse entrado para a ALCA? Aí sim, poderíamos falar em crise com todas as letras maiúsculas.

Se o Brasil houvesse continuado com sua postura de somente comercializar com os Estados Unidos, o que seria?

O está acontecendo com o mundo? Países capitalistas neo-liberais estatizando a economia? O que dirão sobre o Hugo Chavez agora?

Será que devemos parar o PAC e a Bolsa Família agora e ajudar os exportadores especuladores do câmbio?

Muitas dúvidas realmente. Por favor, ouçam a Miriam Leitão!

PSDB: Burra Oposição

Admira-me muito o apelo da Globo e outros canais da mídia oposicionista (isso mesmo) em atender um levantamento feito por um deputado federal do PSDB, Arnaldo Madeira, enfaticamente feito para denegrir o Governo, ao distorcer a informação. O levantamento diz respeito a criação de cargos neste ano no Governo Federal.

Segundo o levantamento, foram criadas cerca de 56 mil cargos. A maioria para o setor de educação. Reparem só: Educação. Se não estou enganado, o Governo Federal vem aumentando o número de campi universitários e a construção de novas UNEDs e CEFETs que deverão ser entregues até 2010. É de se supor que estas escolas precisariam de professores, técnicos administrativos e até cargos comissionadas.

Se o Governo, por outro lado, construísse as universidades e não fizesse concurso, a crítica existiria do mesmo modo. O levantamento do Senador só fez demonstrar o trabalho que o Governo Federal vem fazendo para aumentar o número de oportunidade em universidades e escolas federais no país.

Além do que, as contratações de professores servem para substituir profissionais temporários, um dos grandes males, ao meu ver, da educação universitária. Sem falar da quantidade de servidores que se aposentaram na gestão de Lula: 52 mil servidores.

“Uma das inovações do governo Lula é jogar gastos para os
próximos governos, o que contraria a Lei de Responsabilidade
Fiscal”, critica Madeira.

Foi o que Madeira falou a respeito da seguinte informação: do total de cargos
criados, a expectativa é de que 10.375 sejam preenchidos em
2008, e 45.968 entre 2009 e 2012, no novo mandato presidencial.

Lembramos aqui que o Plano Plurianual irá até o primeiro ano de mandato da próxima gestão, em nosso caso, 2011. Não ferindo no caso a LRF. É sabido que o gestor seguinte terão novas escolas e universidades para manter (serão concluídas em 2010, algumas creio que passarão de 2011). Será que ele iria destruí-las ou contrataria professores temporários?

Sendo assim, a Oposição é burra e não tem projetos para expor.